quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

"O PERFUME"


"... As pessoas podiam fechar os olhos diante da grandeza, do assustador, da beleza, e podiam tapar os ouvidos diante da melodia ou de palavras sedutoras. Mas não podiam escapar do aroma. Pois o aroma é um irmão da respiração. Com esta, ele penetra nas pessoas, elas não podem escapar-lhe caso queiram viver. E bem para dentro delas é que vai o aroma, diretamente para o coração, distinguindo lá categoricamente entre atração e menosprezo, nojo e prazer, amor e ódio. Quem dominasse os odores dominaria o coração das pessoas."




Patrick Süskind in  "O Perfume"

3 comentários:

Srtª Poulain disse...

maravilhosa citação, assim como o livro/ assim como o filme...
adorei teu blog
bjs

Julio Cesar disse...

lindo!... junto com a música, o cheiro das pessoas a quem estimo são a ponte entre a presença e a lembrança. No momento atual da minha vida, não estar perto da pessoa que amo (estamos em cidades diferentes, 'só isso') o cheiro está entre as coisas que possibilitam uma infima parte de personificação. Assim, iludindo a saudade. Esta semana, estava em um coletivo, indo para a universidade, quando alguem sentou ao meu lado (eu estava de olhos fechados, meio que meditando e cochilando)...de subito, o aroma do perfume que minha namorada usa chegou-me ao nariz. Sabia que ao abrir os olhos não a veria. Permaneci de olhos fechados e deixei que o aroma fluisse para o interior de minhas narinas. Dopei-me e 'segui viagem'..ou melhor, na viagem! ...como se ali ela estivesse... O pouco que durou foi gratificante. Ao descer, sentia-me revigorado, pois deixei que minha alma fizesse uso da carne e assim ambos se satisfizessem.
Abraço e com carinho...
beijinhos
Julio Cesar.
Uma boa semana.

Julio Cesar disse...

lindo!... junto com a música, o cheiro das pessoas a quem estimo são a ponte entre a presença e a lembrança. No momento atual da minha vida, não estar perto da pessoa que amo (estamos em cidades diferentes, 'só isso') o cheiro está entre as coisas que possibilitam uma infima parte de personificação. Assim, iludindo a saudade. Esta semana, estava em um coletivo, indo para a universidade, quando alguem sentou ao meu lado (eu estava de olhos fechados, meio que meditando e cochilando)...de subito, o aroma do perfume que minha namorada usa chegou-me ao nariz. Sabia que ao abrir os olhos não a veria. Permaneci de olhos fechados e deixei que o aroma fluisse para o interior de minhas narinas. Dopei-me e 'segui viagem'..ou melhor, na viagem! ...como se ali ela estivesse... O pouco que durou foi gratificante. Ao descer, sentia-me revigorado, pois deixei que minha alma fizesse uso da carne e assim ambos se satisfizessem.
Abraço e com carinho...
beijinhos
Julio Cesar.
Uma boa semana.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails