domingo, 31 de janeiro de 2010

A CARIDADE SEGUNDO SÃO PAULO


"Vou mostrar-vos um caminho de perfeição que ultrapassa tudo:
Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como bronze que ressoa ou como címbalo que retine.
Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu possua a plenitude da fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, nada sou.
Ainda que distribua todos os meus bens aos famintos e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada me aproveita.
A caridade é paciente, a caridade é benigna; não é invejosa, não é altiva nem orgulhosa; não é inconveniente, não procura o próprio interesse; não se irrita, não guarda ressentimento; não se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O dom da profecia acabará, o dom das línguas há-de cessar, a ciência desaparecerá; mas a caridade não acaba nunca. 
....
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade, destas três virtudes, porém, a maior delas é a caridade."

( São Paulo, I Coríntios, XIII: 1-7 e 13).

3 comentários:

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Boa Tarde Nereida!
Vim deixar meu carinho e também para te oferecer um selinho...
'Meu Coração se alegra com sua Visita'espero que goste...

Uma excelente semana para você beijos fica com Deus!

por Marcia S. Zen disse...

Oi Nereida, tudo bem com vc?

Estou passando prá te desejar uma ótima semana... com muitas inspirações.

beijos querida,

Marcia Zen

Canteiro Pessoal disse...

Nereida. Perdoe-me por ser tão ausente aqui, olha que estou me esforçando, no percurso vou respondendo e comentando por ordem alfabética na seleção de blog's que tenho carinho especial, que no final a mente está no cansaço, que acabo deixando para uma outra oportunidade, para que com isso escrevinhe em qualidade e carinho. Ao texto que escolheu para postar é ontem, hoje e sempre. Mas, tenho que ressaltar que na época [era] que vivemos esta caridade [amor] está em esfriamento, algo proferido nas escrituras, que nos remete no quanto precisamos estar atento para não sermos acometidos por essa febre devastadora. É fato que o coração do ser humano alimentado para o bem ou mal acarreta marcas profundas. Portanto, querida, que sejamos em vida íntima, levados ao cume do mente e absorvamos o caráter dAquele que é amor, pois assim, seremos vasos transbordantes de um vinho delicioso. Joguemos sementes de [amor] em solos endurecidos, que já não acreditam neste sentir, porque é o que nos torna vivos e abençoadores, e de olhar para o semelhante de forma individual e humana. E em desfecho na frase de seu post abaixo de Kafka: 'um livro [livro de Coríntios] deve ser um machado para o mar congelado que há dentro de nós'. Também, obrigada por seus comentários que tanto aquecem minha alma, é uma honra tê-la ao meu espaço.

Abraços ave rara!

Priscila Cáliga

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails