domingo, 23 de maio de 2010

TERNURA



Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor
seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
Das noites que vivi acalentando
Pela graça indizível
dos teus passos eternamente fugindo
Trago a doçura
dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer
que o grande afeto que te deixo
Não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras
dos véus da alma...
É um sossego, uma unção,
um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieta,
muito quieta
E deixes que as mãos cálidas da noite
encontrem sem fatalidade
o olhar estático da aurora."

( Vinicius de Morais )

4 comentários:

Mari disse...

Oi Nereida...
Lindo isso...
Tô precisando me apaixonar de novo...ai ai rsrs
Um beijo

nereida disse...

É lindo mesmo, amiga! Vinicius é um mestre...
Quanto a apaixonar-se de novo, amiga, quando vc menos espera...bum! Acontece.rsrsrs Coração tem um ritmo todo dele e como já disse um poeta , razo~es que nem a razão conhece! rsrsr Bjs e boa semana!

Canteiro Pessoal disse...

Nereida. Ando sumida no onde o tempo não pára, do sugar o néctar que as palavras em tuas seleções e tuas próprias causam em deslizar suave, macio, fazendo-me suspirar. Ave rara, que ternura o post exprime, uma doçura nos meus lábios. É tão maravilhoso sentir-se assim em delícia no momento, como misteriosas palavras sacodem a alma, e revelam o que em nós é acometido.

Dona do tempo, que teu tempo seja agraciado por infinidades de partilhas e aquecer a muitos que adentram no espaço blogal. Portanto, obrigada por tamanha qualidade e expressividade que tudo passas.

Abraços querida.

Priscila Cáliga

nereida disse...

Linda amiga, sua passagem por aqui é sempre, para mim, memorável! Suas palavras são puro encantamento e a vontade que dá-me ,sempre,é postá-las no blog como poesia que são...
Obrigada , amiga. Sempre. Teu nome é poesia.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails